Avançar para o conteúdo principal

Filhos e Amigos sem filhos...será incompatível?

Esta pergunta é genuinamente honesta. Não sei se é compatível.
Os poucos amigos (e gosto de pensar bons) que temos não têm filhos. E nós tivemos. E houve um afastamento. Não sei se apenas e só provocado pela clara mudança na nossa vida ou se haverá outro motivo.
Será que a amizade nunca foi forte o suficiente?
O afastamento já existia mas nós não percebemos?
Os "amigos" gostavam mais de nós quando éramos só dois? 
Nunca fomos verdadeiramente amigos? 
Não sei. Não sei bem o que pensar disto. Às vezes prefiro não pensar. Mas quando acontece algo muito bom e esperas que os "amigos" partilhem da tua felicidade e eles nada dizem ou fazem...ficas na dúvida se de facto estará a passar-se algo.
Já estive do outro lado. Já perdi amigos que tiveram filhos. Mas achei que já os tinha perdido antes de virem os filhos e então não percebi se uma coisa estava relacionada com a outra.
Qual é a vossa experiência? Os vossos amigos afastaram-se assim que nasceu o bebé? Novos amigos surgiram? Antigos amigos voltaram?
Eu não sinto que tenha mudado muito. Sou a mesma pessoa. Tenho menos tempo? Tenho. Menos disponibilidade para patuscadas e conversas pela noite dentro? Também. Mas sou a mesma pessoa.
E esta problemática intriga-me e gostava de saber a vossa experiência com este fenómeno. Se é que é um fenómeno.
Ou então é tão normal que ninguém fala disso. Será?

Comentários

  1. Eu acho que é compatível (quero mesmo acreditar que sim) mas como a nossa disponibilidade é menos, dá a sensação que a relação arrefece. Afinal de contas já não estamos tão disponíveis por muito que queiramos acreditar que continuamos a ser as mesmas pessoas. Penso que esse afastamento vem daí: somos nós que sem querer as afastamos um pouco pois deixamos de ter tempo para tudo e os amigos por vezes não sabem lidar com isso (nem compreendem pois não têm filhos) e achando que queremos mesmo mais tempo para nós, passam também eles a dar pouco. Mas acho que com calma, uns convites, umas conversas, a amizade se mantém. :) Uma amiga teve um bebé quando eu ainda nem pensava nisso e arranjou forma de lancharmos 1x por semana, quando antes nos víamos todos os dias. Senti a falta dela nos dias em que não a via, mas gostei do gesto de termos sempre aquele tempinho para nós. Senti que a amizade ainda era importante também para ela. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha muito bonito esse gesto :) algo assim já me fazia acreditar que a amizade se mantém. Gostei mesmo dessa ideia :)

      Eliminar
    2. Sem dúvida que é de valor!!

      Eliminar
  2. Por aqui também seremos os primeiros com filhos... vamos ver como corre!!

    ResponderEliminar
  3. A amizade continua sempre, a disponibilidade é que é outra.
    Dá sempre para marcar algumas coisas por muito breves que sejam, e os amigos acabam sempre por entender.
    Até porque algum dia há-de ser a vez deles :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim também me lembro disso, que um dia será a vez deles, mas até lá a amizade parece esfriar :( o que é pena.

      Eliminar
  4. Não me parece que seja de todo incompatível. Penso que o tempo que temos disponível e mesmo a disponibilidade mental é outra. No entanto, também eu senti algum afastamento, o qual veio a ser ultrapassado quando as miúdas cresceram e passaram a socializar também.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Clínica Privada (última temporada) :-(

Então não é que a temporada 6 da Clínica Privada que começou este mês é a última temporada?!  Fiquei triste porque esta é uma das séries que vejo religiosamente desde o primeiro episódio que deu em conjunto com a Anatomia de Grey, e agora vai acabar :( A Kate Walsh, que faz a personagem principal Dra. Addison Montgomery, anunciou a sua saída da série no final desta temporada e então a criadora Shonda Rhimes não teve outra hipótese a não ser "acabar" com a série pois sem a personagem principal esta não fazia sentido e já tinham atingido o ponto alto de criatividade neste trabalho. Não foi bem isto que ela disse mas foi isto que eu percebi e concordo porque de facto já não ia ser a mesma coisa, para mim "Clínica Privada" é sinónimo de "Dra. Addison Montgomery".

Mas, por outras razões, a Shonda Rhimes tem sido alvo de duras críticas por decidir "matar" algumas personagens pelo facto de os actores quererem abandonar as séries, segundo os críticos exist…

"He's Just Not That Into You" que filme do caraças!

O filme "He's Just Not That Into You" é um filme de 2009 mas esta imensamente atual. Eu diria até que é daqueles filmes intemporais, porque o fundo das relações continua o mesmo, os mesmos receios, dúvidas, esperanças e enganos que ainda se vivem nos dias de hoje. Ontem revi este filme e mais uma vez adorei. E até chorei! Numa das últimas cenas do Ben Affleck com a Jennifer Aniston (quem já viu sabe perfeitamente do que estou a falar :)) e quem não viu tem de ver! Chorei porque é verdadeiramente bonito, emocionante e tão aquilo que as relações devem ser, que não deu para evitar uma lagrimazita de emoção. Neste filme, como em outros do género, encontramos vários casais, cada um a atravessar uma fase diferente da relação. Temos encontros falhados, falsas esperanças, traição, novas paixões, amizade colorida ou amizade "interesseira" por assim dizer. Enfim encontra-se mesmo de tudo neste filme. Quem não conhece faça lá o favor de ver porque não se vai arrepender ;) E …

Mães trabalhadoras e Fit por aí?

Ser mãe e trabalhar não é só complicado pela parte de ter de deixar o bebé no infantário ou com os avós e desaparecer umas 8h :( também é complicado porque quando se quer fazer alguma coisa tipo...exercício físico...parece que não há nenhum tempo disponível e isso desmotiva :( Ter motivação para ir a um ginásio já é o que é, mas com esta falta de tempo, porque todo o tempo livre se quer aproveitar com o bebé, fica ainda mais difícil!! Digam-me como fazem. Que é como quem diz conselhos precisam-se :) Conseguem ir ao ginásio? Correm na rua? Vão numa hora em que o bebé ainda está no infantário? Deixam com os avós? Deixam com o pai? Fazem exercício só com os olhos? (este pratico bastante ah ah ah). As alternativas parecem muitas, mas vai-se a ver e meia dúzia delas não são fáceis de gerir. E qual é o resultado? Ser mãe trabalhadora não Fit :D